fbpx

Estação Mendes-Vila Natal da Linha 9-Esmeralda da CPTM está com 50% das obras prontas; confira as imagens

A equipe do Via Coletivo esteve neste sábado, dia 11 de janeiro, a convite da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) visitando as obras da futura estação Mendes-Vila Natal, da Linha 9-Esmeralda. Também participaram conosco outros sites de Mobilidade Urbana.

Na visita, a Companhia informou que o trecho entre a estação Grajaú e a nova estação Mendes-Vila Natal terá quatro viadutos, segundo a CPTM, os viadutos são necessários para evitar a passagem de nível. No momento há dois sendo construídos, os outros dois estão sendo preparados para serem licitados.

Além das obras do viaduto, há também o procedimento em relação ao sistema de energia, com a potencialização da subestação Dutra, que energiza a Linha 9-esmeralda de Grajaú até Osasco, sendo necessário a construção de uma nova subestação ao lado da nova estação que se chamará subestação Mendes, que irá energizar o ramal de Grajaú até a futura estação Varginha.

Segundo a CPTM, as obras de via permanente estão entre 60% e 70% prontas com a instalação do sistema de energia praticamente pronto até a estação Mendes-Vila Natal.

A obra até a estação Mendes faz parte do Lote 1 e está sendo tocada pela Concrejato Engenharia. Cerca de 50% de toda a obra já está pronta, a previsão de entrega é para o final de 2020.

Estação Varginha

Questionado sobre o Lote 2, que ligará a estação Mendes até Varginha, o presidente da CPTM, Pedro Moro, não cravou uma data, mas informou que as obras começam ainda este ano.

Outro assunto abordado foi que após a ampliação da Linha 9-esmeralda até varginha será necessário a aquisição de novos trens para operar no ramal que atualmente conta com 21 composições atendendo a população no horário de pico.

A Mendes-Vila Natal será a décima-nona estação da Linha 9-Esmeralda da CPTM e faz parte de um plano do governo estadual de estender o ramal em 4,5 quilômetros, atendendo moradores do extremo sul de São Paulo.

O consórcio Concrejato-Alberoni e Arruda foi selecionado para retomar a obra de prolongamento de um trecho de 1,98 quilômetros, com um custo de R$ 76 milhões. O trabalho foi iniciado em dezembro de 2018 e tem prazo de 18 meses de obras e 12 meses de operação assistida.

Confira abaixo algumas imagens:
Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.