CPTM: Quem levar concessão das linhas terá que unificar estações Lapa

A concessionária que vencer a licitação também será responsável pela modernização de sistemas e infraestrutura de operação

Foi publicada nesta quarta-feira, dia 19 de fevereiro de 2020, no Diário Oficial do Estado de São Paulo, a ata da reunião do CGPPP (Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas) sobre a concessão das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM.

Na ata, foi informado que a reunião ocorreu no dia 31 de janeiro e também informou sobre os detalhes das concessões das Linha 8-Diamante e 9-Esmeralda, atualmente sob gestão da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Portanto, a empresa que levar a concessão das duas linhas será responsável pela operação, conservação, manutenção, modernização das instalações existentes e construção de novas estações, propiciando melhorias de desempenho e de qualidade aos serviços prestados.

A concessionária que vencer a licitação também será, responsável pela modernização de sistemas e infraestrutura de operação (via permanente, telecomunicações, sistemas auxiliares, entre outros); as melhorias em 35 estações, contemplando a construção da estação Ambuitá, no município de Itapevi e a unificação das Linhas 7-Rubi e 8-Diamante na Lapa e demais itens de acessibilidade e de conforto aos usuários.

Também será de responsabilidade da concessionária as obras para inserção da Estação João Dias na Linha 9 Esmeralda; implantação de novo CCO (Centro de Controle Operacional) local; adequação do Pátio Presidente Altino e edificação para segregação das atividades da CPTM atualmente desempenhadas no referido Pátio; e aquisição de novos trens; perfazendo estimativa total de investimento a cargo do concessionário de cerca de R$ 2,6 bilhões.

Obrigações do Governo de São Paulo

Já o governo de São Paulo terá a obrigação de concluir a extensão de 4,5 km da Linha 9 Esmeralda, com duas estações (Mendes-Vila Natal e Varginha), cujos recursos são oriundos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), e as adequações das estações Morumbi (integração com Linha 17 Ouro), Santo Amaro (integração com Linha 5 Lilás) e Carapicuíba (ligação com Boulevard); com previsão de entrega de todas essas obras até 2022.

A licitação ocorrerá na modalidade de concorrência internacional. A empresa que apresentar a melhor proposta irá administrar as linhas pelos próximos 30 anos.

A audiência pública para as concessões das Linha 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM ocorrerá no dia 27 de fevereiro, a partir das 15 horas, no Auditório André Franco Montoro, situado à Praça Pateo do Collegio, 184, São Paulo/SP.

Enfim, Gostou da matéria?

Então siga o Via Coletivo no FacebookTwitter Instagram.
Assim Você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação e outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.