fbpx

GREVE: Sindicato volta a prometer paralisação caso Metrô de SP não atenda reivindicações

Em assembleia realizada na noite da última terça-feira, dia 3 de março, o Sindicato do Metroviários adiou a greve que estava marcada para esta quarta-feira, dia 4.

Porém o Sindicato promete parar no dia 10 de março se o Metrô de São Paulo não pagar o valor mínimo de R$ 3.142,98 no dia 9/3, não retomar o pagamento da Periculosidade e o retorno do pessoal para o turno de origem, como foi acordado no TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

O sindicato ainda informou que a categoria aceitou as condições estabelecidas pelo TRT, mas se a empresa não cumprir o acordo, uma nova assembleia será realizada em 9/3 com greve para o dia seguinte.

Os funcionários do Metrô de São Paulo estão em “Estado de Greve” desde o dia 23 de janeiro. Os metroviários protestam contra a retirada do adicional de periculosidade dos funcionários da CCO, da Pintura e da Oficina de Escada Rolante. Segundo a categoria, o Metrô também ganhou uma liminar que suspendeu o pagamento da PR, que estava previsto para o dia 28 de fevereiro.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo, você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.