fbpx

Operação na Linha 15-Prata do Monotrilho deve permanecer paralisada até a próxima segunda, dia 16

A operação da Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo deve permanecer paralisada pelo menos até a próxima segunda-feira, dia 16 de março de 2020.

O que indica isso é uma publicação feita no site oficial da SPTrans (São Paulo Transportes), informando que o Metrô de São Paulo acionou os ônibus da operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) para operar entre as estações São Mateus e Vila Prudente nos dias 10, 11, 12, 13, 14 e 15, das 4h do dia 10/03 à 1h do dia 16/03.

Além disse, a SPTrans ainda informou que para garantir o deslocamento dos usuários a linha especial Estação São Mateus – Estação Vila Prudente irá operar com 30 veículos no sábado e domingo, e nos dias uteis com 60 veículos, conforme a quantidade pedida pelo Metrô, que poderá solicitar a inclusão ou retirada dos ônibus em operação a qualquer momento.

Confira abaixo o itinerário dos ônibus

Estação São Mateus – Estação Vila Prudente

Ida: Estação São Mateus, Av. Sapopemba, Estação Fazenda da Juta, Av. Sapopemba, Estação Sapopemba, Av. Sapopemba, Estação Jd. Planalto, Av. Sapopemba, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Vl. União, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Vl. Tolstói, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Camilo Haddad, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação São Lucas, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Oratório, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Complexo Viário Sen. Antônio E. de Barros Filho, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello e Estação Vl. Prudente.

Volta: Estação Vl. Prudente, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, R. Ibitirama, R. Cavour, R. Itamumbuca, acesso à Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Oratório, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação São Lucas, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Camilo Haddad, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Vl. Tolstói, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Estação Vl. União, Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, Av. Sapopemba, Estação Jd. Planalto, Av. Sapopemba, Estação Sapopemba, Av. Sapopemba, Estação Fazenda da Juta, Av. Sapopemba e Estação São Mateus.

Entenda o Caso

Nesta segunda-feira, dia 9 de março, o ramal completou dez dias seguidos sem operar, a linha 15-Prata não opera desde o dia 28 de fevereiro.

No dia 27 de fevereiro, um único pneu de um jogo de rodas do trem da Linha 15-Prata se rompeu, levando a composição a ser recolhida imediatamente para a manutenção.

Segundo o Metrô, ao longo dos testes realizados na linha no fim de semana seguinte, dias 29/02 e 01/03, foi constatado a incidência de danos em outros pneus dos trens do monotrilho.

A fabricante Bombardier foi acionada imediatamente e verificou que os dispositivos chamados “Run Flats” estão causando essa alteração. Esses dispositivos ficam nas rodas e garantem a movimentação do trem em casos de anormalidades, como pneus furados ou murchos.

Com isso, para evitar a ocorrência de novas falhas pelo mesmo problema o Metrô de São Paulo decidiu paralisar a operação da Linha 15-Prata até que o problema seja totalmente resolvido.

Na sexta-feira, dia 6 de março, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) determinou a fiscalização da linha 15. O Metrô informou que irá responsabilizar o consórcio pelos problemas. De acordo com o consórcio, técnicos canadenses responsáveis pelo equipamento estão no Brasil para verificar o problema.

No último sábado, dia 7, foram feitos testes na linha, e sensores foram instalados nas rodas dos trens para monitorar a circulação, para tentar identificar a origem do problema.

Ainda de acordo com o Metrô, o departamento jurídico da companhia foi acionado para estudar como os responsáveis pelo consórcio poderão ser penalizados pela paralisação da linha. Os prejuízos decorrentes da paralisação também serão cobrados.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação e outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.