fbpx

Rodízio em SP só será revisto se isolamento atingir 60%, diz Covas

O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse nesta sexta (08) que se o isolamento social for de 60% na capital, o rodízio municipal poderá ser revisto.

De acordo com ele, “da mesma forma que nós ampliamos o rodizio municipal, podemos rever a decisão se o isolamento voltar aos padrões de 60%. As medidas são sempre em razão à adesão da população”.


“Se elas cumprem as medidas, a gente pode falar em postura mais flexível. Se elas descumprem, nós precisamos apertar”, afirmou.

Na manhã de ontem (07), o prefeito anunciou que a circulação de veículos na cidade será limitada por meio de um rodízio ampliado e mais restritivo a partir da próxima segunda (11).

De acordo com ele, a adoção da medida foi determinada por conta do desrespeito da população às medidas restritivas.

“O isolamento social atingindo os números mais baixos registrados ficando em 47% o que causou os maiores índices de congestionamento, na faixa de 50km, nos levando a decretar o rodizio de 50% da frota todos os dias, demonstrando a necessidade de medidas cada vez mais duras”, disse.


Covas afirmou ter recebido ameaças virtuais devido a implementação do rodízio, mas disse que não será intimidado. “Queria aqui dizer: não vamos retroceder nem um milímetro por que as nossas decisões são para salvar vidas. Não vamos nos deixar intimidar. A Prefeitura segue no caminho do bem, no caminho da defesa da vida”, afirmou.

A manutenção do isolamento social até o dia 31 de maio foi defendida pelo Prefeito, e foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) nesta sexta (08).

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

David Molina

David Molina

Paulistano, budista, fotógrafo, entusiasta do transporte público, editor dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo no Facebook.

Deixe uma resposta