fbpx

TJ-SP suspende contrato entre Metrô e BYD para fornecimento de trens da Linha 17-Ouro do Monotrilho

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) suspendeu o contrato entre o Metrô de São Paulo e o Consórcio BYD Skyrail. O acordo foi assinado no dia 26 de maio e prevê a fabricação de 14 trens do monotrilho da Linha 17-Ouro.

O contrato com a BYD tem valor de R$ 989 milhões e prazo de 38 meses, e contempla também a instalação dos sistemas de captação de energia, redes de fibra óptica, controle centralizado, máquina de lavar trens, veículos de inspeção e manutenção de via, além de vigas para testes dos trens.


De acordo com informações do Portal G1, a suspensão do contrato foi solicitada pelo Consórcio Signalling, ao qual fazem parte as empresas TTrans, Bom Sinal e Molinari.

O consórcio alega ter oferecido menor preço para levar o certame, mas acabou não ganhando a disputa. Segundo o Consórcio Signalling “o procedimento licitatório não passou de um jogo de cartas marcadas”.

O Metrô de São Paulo ainda não se pronunciou sobre a decisão judicial.

Sobre a Linha 17-Ouro


A futura Linha 17–Ouro será uma linha do Metrô de São Paulo que utilizará a tecnologia Metrô Leve, um sistema de monotrilho. a linha será operada pela ViaMobilidade, empresa que já opera a Linha 5–Lilás do Metrô de São Paulo.

A linha 17-Ouro ligará a Estação Morumbi, da Linha 9–Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) à Estação Congonhas, ligando ao aeroporto que ficará próximo à estação, passando também pela Linha 5–Lilás. A linha terá uma demanda aproximada de quinze mil passageiros por hora em cada sentido.

O início de suas operações, inicialmente prometido para 2013, passou para 2014, depois para 2016, final de 2017, 2018 e final de 2019. Atualmente, a previsão é que as obras sejam concluídas até o final de 2022.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.