Seguranças do Metrô de São Paulo irão usar câmeras nos uniformes

Durante entrevista coletiva nesta sexta (31), o secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, anunciou que os seguranças da companhia irão passar a utilizar câmeras acopladas nos uniformes.

A ideia é “aprimorar o atendimento, prevenção e coibição de ocorrências públicas”, além de ampliar a transparência na atuação dos seguranças.


350 equipamentos, chamados de “BodyCam” foram adquiridos, com investimento de aproximadamente R$ 400 mil. O Metrô já aplica treinamentos aos funcionários para que as câmeras passem a ser usadas na rotina dos seguranças.

As câmeras podem tirar fotos e gravar vídeos em alta definição, contam com bateria de longa autonomia e visão noturna. Também são resistentes a quedas e a água.

Cada dupla de seguranças terá um dos equipamentos que filmam ininterruptamente e deverão ser acionados pelos agentes para começar a gravar.

Todo o acervo registrado pela câmera será protegido com criptografia de alta segurança, e não poderá ser acessado pelo agente que a utilizou, para que não haja manipulação das imagens.


Além de aumentar a transparência nas ações da segurança, a tecnologia trará mais padronização aos procedimentos de atuação dos agentes, produzindo provas para a utilização judicial, quando preciso. O uso da câmera também ajuda a proteger todos os envolvidos em ocorrências de falsas acusações.

Todos os equipamentos estarão à disposição até o final de outubro. Neste mês de agosto, os equipamentos serão enviados para 8 bases das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata. Já em setembro, para outras 8 bases das linhas 1, 2 e 3. Por fim, em outubro para as duas últimas bases da linha 1-Azul.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo, você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

David Molina

David Molina

Paulistano, budista, fotógrafo, entusiasta do transporte público, editor dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo no Facebook.