fbpx

Após prisão, Alexandre Baldy pede afastamento do cargo de secretário de Transportes de SP

Alexandre Baldy pediu licença da pasta de Transportes Metropolitanos de São Paulo nesta quinta (06), após ser preso pela Polícia Federal (PF).

Baldy foi preso em sua residência, localizada no bairro dos Jardins, Zona Oeste da Capital, por suspeita de fraudes em contratos da área da saúde na época em que foi deputado federal e ministro.


Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do secretário, “foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por supostos fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais sequer participou”.

A nota diz ainda que “a medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas”.

O governo do estado informou que a licença do secretário da pasta será por 30 dias, para que o mesmo possa se defender das acusações.

“Alexandre Baldy pediu licença do cargo de Secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo pelo período de 30 dias, a partir de amanhã, dia 7, para se concentrar exclusivamente na sua defesa”, diz a nota da gestão estadual.


O governador João Doria (PSDB) negou que irá fazer modificações na pasta e defendeu a manutenção de Baldy no cargo.

“Alexandre Baldy tem demonstrado competência, dedicação e postura idônea no exercício da sua função no Governo de São Paulo. À frente da Secretaria de Transportes Metropolitanos, Baldy retomou obras de mobilidade, garantiu a renovação da frota de ônibus intermunicipais e acelerou a construção de cinco novas estações do Metrô”, disse.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo, você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

David Molina

David Molina

Paulistano, budista, fotógrafo, entusiasta do transporte público, editor dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo no Facebook.

Deixe uma resposta