fbpx

Supervia passa a aceitar pagamentos por aproximação de cartões da Visa

A Supervia, que opera os trens urbanos da região metropolitana do Rio de Janeiro, anunciou nesta segunda (24) que passou a aceitar pagamentos da tarifa por meio de cartões de crédito, débito e pré-pagos da Visa que possuam a tecnologia por aproximação.

Segundo a concessionária, a atualização da tecnologia, conhecida como “Contactless”, permitirá que um maior número de passageiros utilize esse tipo de serviço, que traz mais agilidade e conveniência à rotina de quem utiliza os trens.


Philippe Brito, gerente de Arrecadação e Bilhetagem Eletrônica da SuperVia, disse que “essa tecnologia tem vantagens tanto para a SuperVia quanto para o cliente, já que oferece mais segurança, eficiência para o sistema de transporte e inteligência para a mobilidade urbana”.

A nova tecnologia está disponível em todos os ramais, nas seguintes estações:

Ramal Deodoro

Central do Brasil, Praça da Bandeira, São Cristóvão, Maracanã, Méier, Olímpica de Engenho de Dentro, Piedade, Cascadura, Madureira, Marechal Hermes e Deodoro.

Ramal Santa Cruz

Realengo, Mocidade/Padre Miguel, Bangu, Senador Camará, Campo Grande, Paciência e Santa Cruz.

Ramal Japeri

Ricardo de Albuquerque, Nilópolis, Edson Passos, Mesquita, Nova Iguaçu, Comendador Soares, Austin, Queimados e Engenheiro Pedreira.


Ramal Saracuruna

Bonsucesso, Penha Circular, Duque de Caxias, Gramacho, Jardim Primavera e Saracuruna.

Ramal Belford Roxo

Triagem, Coelho da Rocha e Belford Roxo.

Marcelo Sarralha, diretor de Soluções e Inovação da Visa do Brasil, afirmou que a tecnologia “vai ampliar ainda mais” a conveniência dos usuários que precisam se locomover entre os municípios atendidos pela Supervia.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

David Molina

David Molina

Paulistano, budista, fotógrafo, entusiasta do transporte público, editor dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo no Facebook.

Deixe uma resposta