fbpx

Alunos do ensino superior já podem solicitar e receber o Bilhete Único Estudante em casa

Estudantes do ensino superior que retornarem às aulas presenciais a partir de 7 de outubro já podem solicitar junto a SPTrans o Bilhete Único estudantil.

O serviço disponibilizado pela SPTrans está sendo feito em parceria com a UNE (União Nacional dos Estudantes) e a UMES (União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo).


Para realizar a solicitação, basta acessar o site da SPTrans, preencher o cadastro com os dados pessoais e realizar o pagamento equivalente ao valor de dez tarifas (R$ 44) mais o custo de envio.

O estudante receberá o bilhete em sua residência em até 5 dias úteis após a confirmação do pagamento e dos dados pessoais, com isso, tirando a necessidade de deslocamento. O valor pode ser pago via boleto bancário ou cartão de crédito.

De acordo com a SPTrans, ao solicitar o Bilhete Único do Estudante, o cartão antigo que já está com o solicitante será cancelado automaticamente. O saldo disponível será transferido para o novo bilhete em 72 horas. Após receber o cartão o estudante tem que desbloqueá-lo pelo site.

Ao Portal Via Coletivo, a SPTrans informou que os alunos dos outros níveis de ensino também têm direito ao serviço, mas é recomendável que as solicitações só sejam realizadas depois que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) autorizar a retomada das aulas presenciais.

1ª via do Bilhete Único Estudante

A solicitação da 1ª via do Bilhete Único Estudante também pode ser feita pelo site da SPTrans ou nos canais de atendimento on-line desde que a instituição de ensino tenha enviado os dados de matrícula do aluno.


O usuário deve acompanhar se a instituição encaminhou sua matrícula, consultando o site da SPTrans: http://www.sptrans.com.br/estudante.

Após a confirmação dos dados, o boleto é gerado no site da SPTrans e o pagamento pode ser feito na rede bancária ou lotéricas. O valor para revalidação é de sete tarifas básicas vigentes (R$ 30,80).

Não é necessário imprimir o boleto, basta digitar o número do código de barras para fazer o pagamento. Outra opção é o pagamento do valor de revalidação diretamente pelos aplicativos: Ponto Certo, Qiwi, Cittamobi e Banco do Brasil (para correntistas).

Após a compensação bancária, que pode levar até três dias úteis, o cartão é revalidado. Para recarregá-lo, encoste nas máquinas de autoatendimento localizadas nos Postos e estações de Metrô.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Desse modo, você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.