fbpx

Cetesb concede licença e obras do segundo trecho do VLT da Baixada Santista podem ser iniciadas

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) concedeu a Licença de Instalação para que o segundo trecho das obras do VLT da Baixada Santista seja iniciado.

Com isso, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) já pode emitir a ordem de início das obras.


A licença tem prazo de validade de seis anos. Ela autoriza o início das obras no trecho entre a Avenida Conselheiro Nébias e a Estação do Valongo.

Conforme informou o Via Coletivo em junho deste ano, serão investidos R$ 217,7 milhões nas obras do VLT da Baixada Santista. A construtora responsável será a Queiroz Galvão. A empresa terá um prazo de 30 meses para concluir os serviços. Ainda não há previsão de quando os trabalhos serão iniciados.

No projeto, estão incluídas as construções de edificações, via permanente, quatro subestações, sistema de rede aérea, sinalização viária, urbanização e duas pontes sobre o canal 1.


Serão construídas 14 estações ao longo do trecho de oito milhas. Todas contarão com dispositivos de acessibilidade exigidos por lei.

O traçado cortará as ruas Campos Mello, Doutor Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, São Bento, Amador Bueno, Constituição, Luiz de Camões e a Avenida Conselheiro Nébias.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transportes.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.