fbpx

Edital para concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM é publicado

Foi publicado pelo Governo de São Paulo nesta terça-feira, dia 1º de dezembro, o edital para a concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

O governo prevê investimentos de R$ 3.2 bilhões entre 2021 e 2028. Vão poder participar da concorrência internacional empresas brasileiras e estrangeiras, de forma isolada ou em consórcio.


O participante que oferecer a maior outorga fixa leva a concessão das linhas pelo prazo de 30 anos. As duas linhas são consideradas as mais lucrativas da CPTM e transportam juntas mais de um milhão de pessoas diariamente.

“A concessão trará um benefício enorme para os passageiros que usam diariamente essas linhas, uma vez que a iniciativa privada terá como compromisso promover a modernização das estações, realizando importantes obras de acessibilidade e também para aumentar a capacidade das linhas”, afirmou o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Além de aprimorar a experiência do passageiro no transporte público, a concessão das linhas terá impacto importante na gestão dos recursos públicos. O valor mínimo da outorga é de R$ 303 milhões, sendo uma importante fonte de receita para a CPTM.

A concessionária que assumir a operação e manutenção das linhas 8 e 9 terá que detalhar o projeto e a execução dos investimentos previstos. Também terá que obter as licenças, assim como os recursos necessários.


Entre as responsabilidades da concessionária estão ainda a modernização dos sistemas de sinalização e telecomunicações e o aprimoramento nos sistemas de energia, que vão possibilitar a circulação de mais trens nas linhas. O principal resultado desses investimentos é a redução do intervalo entre os trens e a oferta de um serviço melhor à população.

Além disso, o edital prevê ainda a possibilidade de expansão do serviço concedido como prolongamento das Linhas nas Regiões Metropolitanas de São Paulo e de Sorocaba. Também faz parte da lista das obrigações a aquisição de 34 trens novos, a renovação do pátio de Presidente Altino e investimentos para transferir as atividades de manutenção da CPTM.

Para operar as duas linhas, a nova concessionária vai precisar implementar um novo Centro de Controle Operacional (CCO). Os trens das duas linhas hoje são controlados pelo CCO da CPTM no Brás.

Enfim, Gostou da matéria?

Então, siga o Via Coletivo no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Desse modo você poderá acompanhar tudo sobre Trens, Metrô, Ônibus, Uber, Aviação, bem como outras matérias relacionadas a Mobilidade Urbana e Transporte.

Aílton Donato

Cristão, paulistano, técnico em manutenção automotiva, empreendedor digital, criador dos perfis CPTM da Depressão e Metrô SP Depressivo nas redes sociais e do site Via Coletivo. Sonoplasta nas horas vagas e apaixonado por Mobilidade Urbana, em especial pelo sistema sobre trilhos.